Amamentação: proteção e nutrição física e emocional.

Socorro, meu cabelo está caindo!

3070 Views 0 Comment

É geral o incômodo e preocupação de mulheres que percebem a queda de cabelo após o parto. Muitas vezes elas relacionam a ocorrência à amamentação, mas será mesmo que o aleitamento materno é vilão?

 
Durante todo o período de gestação, os hormônios se adaptam e a mulher fica mais bonita, seus cabelos com mais brilho e quantidade e sua pele mais sedosa. Nesse período ocorre um aumento da progesterona e estrógeno, o crescimento dos fios do cabelo (há um prolongamento do ciclo de vida do cabelo) e, em geral, observa-se menor queda do que antes da gestação.

 

Logo após o parto, no entanto, esses hormônios voltam aos níveis normais e o ciclo da vida dos fios de cabelo termina ao mesmo tempo. Com isso, todos os fios antigos caem para dar lugar a novos fios e a impressão é que ocorre uma queda de cabelos. Algumas mulheres temem por ficar carecas, mas essa queda é temporária e não deve haver focos de queda (caso isso ocorra é importante procurar um dermatologista).

 

Com a queda excessiva de cabelos é importante que a mãe consulte o médico para descartar problemas de tireóide e diabetes.

 

Além da questão hormonal e do ciclo do fio, o stress, tão comum no pós-parto e algumas deficiências de vitaminas e minerais na alimentação podem intensificar a queda dos cabelos no puerpério.

 

Em alguns meses após o parto (geralmente após o terceiro mês começa a reduzir a queda e o problema está resolvido por volta de um ano), a mulher percebe redução da queda e, com alimentação saudável e balanceada, redução do stress e tratamentos médicos, quando necessários, tudo volta ao normal.

 

Desta forma, a queda de cabelo não tem nenhuma relação com a amamentação, mas com as mudanças hormonais que a mulher sofre durante gestação, parto e pós-parto.
É importante destacar os riscos do uso de medicamentos e shampoos sem indicação médica, mesmo porque algumas substâncias são contraindicadas durante a lactação. Consultar o médico é sempre a melhor opção caso a mulher deseje realizar um tratamento.

 

0 Comments

Leave a Comment