Amamentação: proteção e nutrição física e emocional.

Cama Compartilhada e Morte Súbita?

3742 Views 0 Comment

Cama compartilhada não aumenta o risco de Morte Súbita.
O pediatra Carlos Gonzalez refere que há riscos mais importantes para a Morte Súbita do lactente e como evitá-los: barriga para cima para dormir, não fumar durante a gravidez e nos primeiros 6 meses, não deixar o bebê dormir sozinho em outro quarto até 6 meses, ter colchão rígido, não deixar objetos macios que possam asfixiar o bebê – edredons pesados, travesseiros, pele ou bichos de pelúcia. A amamentação também reduz o risco de morte súbita.

Existem alguns estudos apontando que é a chupeta que reduz morte súbita, mas na verdade, é a sucção que tem papel importante. E claro que amamentar é muito melhor do que um bico artificial, tanto para a amamentação, quanto para o contato com a mãe.
Alguns estudos já demonstram que a cama compartilhada com os cuidados necessários reduz o problema. No Japão a morte súbita é rara; dormir com os pais é algo normal, e acredita-se que essa proteção ocorra devido ao sono menos profundo dos bebês, que traz efeitos benéficos.
– Bebê dormir sozinho no quarto – risco multiplicado por 5 ou 10
– tabagistas na casa – risco multiplicado por 12
– mãe que fuma e dorme com o filho – risco multiplicado por 14
– cama compartilhada em mãe não fumante – risco multiplicado por 1,6 somente nas primeiras 8 semanas
Ou seja, o fato do bebê dormir sozinho no quarto tem maior risco do que ele dormir com a mãe não fumante (especialmente nos primeiros 2 meses)
Se algum profissional indicar que aos 3 meses o bebê já está grande para dormir com os pais, é justamente quando há menor risco associado à cama compartilhada.

0 Comments

Leave a Comment