Amamentação: proteção e nutrição física e emocional.

E completamos 6 meses…

285 Views 0 Comment
E completamos 6 meses. 6 meses de superação. 6 meses de um amor puro, que só quem é mãe tem o privilégio de sentir. E…. 6 meses de #puroleitematerno #leitematernoexclusivo. Eu nunca acompanhei o crescimento de um bebê de perto. Para mim, era super natural o bebê nascer e a mãe amamentar. Nunca me falaram que poderia doer. E que dor!!! Meu Deus, 2 meses de sofrimento. Chorar por que estava chegando a hora de mamar de novo. Chorar porque ela acordou pra mamar. Gritar de dor quando abocanhava e dava as primeiras sugadas. Desisti diversas vezes. Mas ia deixando o L.A. para a próxima mamanda, e próxima, e próxima…. Com ajuda de anjos que Deus colocou na minha vida, a esperança que na próxima vez não ia doer, chegamos até aqui. Que provação. Com três dias do nascimento da Alice, eu já chorava para amamentar. A Cris foi em casa. Eu fui no Cisan. Diariamente. O bico todo ferido. Quando amenizou um pouco, mastite. Febre e mais dor. Casca de banana, pomadas, bálsamo, babosa. Tudo isso e mais um pouco de tudo usei no bico do peito. Assisti inúmeros vídeos e li inúmeros artigos. Todos falavam: se dói é porque a pega está errada. E eu estava certa de que estava correta. Um dia, depois de mais um vídeo repetir que estava errada a pega, eu parei pra refletir. Demarquei a auréola com caneta e vi que conforme ela mamava a boca se fechava e ela ficava só no bico. Não saia leite suficiente e machucava mais. Com pouco leite que saía, ela precisava ficar mais tempo no peito e em menos tempo de intervalo. Sem ganho de peso, a orientação do pediatra era para dar L.A. Chorei novamente. Dei, uma semana, na sondinha que a Cris me ensinou, pra não largar o tetê. Parei com todas minhas obrigações e preocupações. Dediquei-me apenas ao meu bebê. Quando começou a melhorar a fissura, mais um problema. Abcesso. Cheguei ao hospital, o médico disse que ia fazer punção. Chorei e chorei e chorei de medo. De medo de doer. De medo de precisar de cirurgia. De medo de não poder mais amamentar. Fizemos três punções. Sarou tudo. O corpo, a mente e o coração. Hoje somos vitoriosas. 100% LEITE MATERNO.
Quero agradecer primeiramente a Deus pela esperança e força.
Ao meu esposo que segurava minha mão enquanto chorava e me apoiava e orava por mim.
A Cristiane Móvio Pereira que me atendeu fora de hora, me apoiando física e emocionalmente.
A Fonoaudióloga Cristiane Gomes que conversou comigo e me fez ver, entender e aceitar o que eu estava passando.
As meninas do grupo de Aleitamento Materno que sempre tinham uma palavra de incentivo e dava esperança nas horas difíceis, em especial à Leslie Candeias Calixto, que me chamou privado, gravou áudios, conversou e mandou até vídeos nas altas madrugadas.
Obrigada, obrigada, obrigada. Hoje 6 meses com 7.200 kg de puro tetê. Gostosura pura. Minha Alice.

Bel Macedo Arapongas - PR novembro 8, 2016

0 Comments

Leave a Comment