Amamentação: proteção e nutrição física e emocional.

Os riscos do uso de produtos naturais durante a amamentação

2387 Views 2 Comments

Muitas mães acreditam que, se houver necessidade de algum tratamento de saúde durante a lactação, os produtos naturais são mais seguros do que os medicamentos chamados alopáticos. Muitas vezes, elas preferem suportar o mal estar, dor e algumas doenças a correr riscos, tanto para o bebê quanto para sua produção láctea. Além disso, faltam conhecimentos e orientações seguras de como gerenciar a amamentação quando há necessidade de utilizar medicamentos.

 

Em geral, os profissionais de saúde orientam desmame completo ao indicar alguma medicação, ainda que não exista embasamento científico para tal. Sabe-se que apenas 30 medicamentos (aproximadamente) contraindicam completamente a amamentação, apesar do número muito maior de recomendações para o desmame. Com receio, mulheres preferem não realizar o tratamento ou postergá-lo a abandonarem a amamentação, ainda que existam medicamentos compatíveis que possam ser substituídos para o tratamento.

 

De acordo com estudo recente de Colaceci et al 2016, quando é imprescindível a realização de tratamentos medicamentosos, as mães dão preferência aos produtos naturais, por acreditarem que não produzam efeitos no bebê, não interfiram na produção láctea e não sejam liberados no leite materno, no entanto é importante afirmar que mesmo os produtos naturais podem trazer efeitos colaterais ou reações adversas. Ainda que as mães, muitas vezes, não relacionem a ocorrência de constipação, irritabilidade, erupção cutânea, etc., ao uso desses produtos, tais reações podem estar presentes.

 

Por esse motivo, é importante que as mães tenham conhecimento de que mesmo as ervas medicinais e produtos naturais podem trazer efeitos em si e no bebê. Ainda que pareçam inofensivos, tem atividade toxicológica específica, ainda que seus efeitos não sejam ainda bem conhecidos e relatados por falta de estudos.

 

Quando há necessidade de tratamentos com medicamentos ou produtos naturais, é importante conhecer seus possíveis efeitos. Em algumas situações, é possível ingerir a medicação sem ocorrência de desmame. A mulher pode expressar o leite e desprezá-lo enquanto é submetida ao tratamento, com vistas a manter a produção e, após o término do tratamento, voltar a amamentar com a técnica da translactação se for necessário aumentar o volume de leite, ainda que algum tempo tenha se passado. Em qualquer momento é possível relactar!

 

O que se observa é que, quando os profissionais de confiança da mulher fornecem informações conflitantes, a tendência é que ela procure um consultor em amamentação com dados atualizados para orientá-la, por isso a importância dos estudos constantes nessa área, com acesso a informações e evidências científicas recentes sobre a segurança dos medicamentos ou substituição por outros compatíveis com a amamentação.

 

Portanto, quando houver necessidade de tratamentos de saúde, a mulher deve buscar informações confiáveis e atualizadas, porém evitar a automedicação, ainda que seja por meio de produtos naturais.

2 Comments
  • Poliana agosto 15, 2017, 12:50 pm Responder

    Queria saber se o produto lipcorp tem contra indicação para mães que amamentam?

    • Drª Cristiane Gomes agosto 15, 2017, 1:48 pm

      Esse produto não é recomendado para mulheres que amamentam!

Leave a Comment