Amamentação: proteção e nutrição física e emocional.

Preparando-se para a amamentação

4582 Views 0 Comment

Existem muitos mitos que permeiam a gestação e o preparo da mulher para a amamentação. Alguns deles são criados e passados e geração a geração como verdades, porém sem nenhuma comprovação científica. Outros já foram indicações no passado, porém com o desenvolvimento científico as recomentações foram mudando, só que foram incorporadas pelas pessoas, além de muitos profissionais de saúde que não se atualizaram.
As recomendações atuais indicam que o organismo da gestante faz todo o preparo das mamas para a amamentação, por exemplo. Exercícios nos mamilos, uso de buchas, cremes e até conchas que prometem formar o bico não possuem comprovação científica; ao contrário, podem colaborar para os problemas na amamentação após o parto.
Os hormônios da gestação realizam todo o preparo das mamas: elas se tornam maiores (as glândulas se preparam para a produção do leite que só terá início após o nascimento, com a saída da placenta), a aréola e o mamilo se tornam mais escurecidos pela ação de hormônios e na aréola surgem estruturas que se parecem com pequenas espinhas (são os Tubérculos de Montgomery) que realizam a hidratação natural da aréola.

O mamilo, no entanto, não modifica, pois depende da estrutura anatômica da mulher. Se for curto, permanece curto, se for invertido, permanece com essa característica e não há nada que se possa fazer para modificar esta estrutura. Apenas os mamilos pseudo-invertidos (falsos invertidos) podem projetar e isso o bebê fará ao sugar após a gestação, por isso o uso de conchas ou intermediários de silicone são desaconselhados. Além de não serem efetivos, podem levar à proliferação de fungos (sapinho) e causar desconforto e problemas na amamentação.
Como a natureza é perfeita, a gestante pode relaxar e se preparar para o parto e amamentação com informações atualizadas e adequadas. O empoderamento materno e a informação são chaves para o sucesso.
As fissuras, rachaduras, dor para amamentar acontecem apenas se, ao nascer, o bebê realizar a pega incorreta da mama, por isso é importante a gestante aprender como deve ser a pega e posição corretas, como o bebê deve abocanhar a mama e sugar. Outro mito muito comum que as pessoas transmitem à gestante e mãe é que amamentar dói mesmo, que é normal, que vai doer e sangrar até o bebê calejar o mamilo. Este é outro erro. Amamentar não deve doer. Se doer há algo errado. Amamentar deve ser prazeroso, especialmente pela liberação de ocitocina, que é o hormônio do bem estar.

0 Comments

Leave a Comment