Amamentação: proteção e nutrição física e emocional.

O ganho de peso do bebê

9535 Views 0 Comment

Com muita frequência ocorre a indicação de complementação ao leite materno por pouco ganho de peso ou até mesmo perda de peso do bebê.
Esta é uma ocorrência que gera muita angústia e preocupação nos pais, pois sempre pensam no desenvolvimento de seus bebês.
Em primeiro lugar é importante deixar claro que os bebês,via de regra, perdem peso nos primeiros 15 dias após o nascimento e começam a recuperá-lo nessa data. Iniciar complementação nessa fase é não respeitar o que é fisiológico e natural.
Após o 15º dia de vida o bebê recupera o peso de nascimento e deve começar a ganhar peso, mas quanto? Não há uma regra. Geralmente se diz que a média é 35 gramas por dia. Média significa o valor que aponta para onde mais se concentram os dados de uma distribuição, ou seja, é o ponto de equilíbrio das ocorrências de ganho de peso. Isso quer dizer que nem todos ganharão 35 gramas por dia, mas podem ganhar 20, 15, 25, 30 e isso ser completamente normal!
O importante é que os pais tenham sempre em mente que a curva do bebê deve ser ascendente, ou seja, com o bebê sempre ganhando peso, ainda que seja pouco. Estacionar ou perder é um sinal de alerta para doenças (infecção urinária, refluxo gastroesofágico, alergia à proteína do leite de vaca que a mãe ingere, dentre outras doenças) ou insuficiente ingestão de leite materno, geralmente por problemas na técnica da amamentação.
Com relação à tecnica da amamentação, algumas dicas importantes que podem ajudar a mãe nessa fase tão cansativa e preocupante:
1) Manter posição confortável para amamentar e posicionar bem o bebê (barriga com barriga, bebê alinhado bem próximo ao corpo da mãe);
2) Proporcionar boa pega da mama – boa parte da aréola, com o bebê com a boca bem aberta, queixo encostado na mama, bochechas arredondadas, sem ruídos ou dor ao amamentar. Dor é sinal de pega incorreta.
Muitas mães se propõe a amamentar mesmo com dor com a falsa ideia de que seus bebês irão mamar. Não! Se a pega estiver errada, ele não conseguirá retirar o leite que necessita, por isso não fique com dor. É melhor corrigir a pega. Sem dor e com pega correta, ele ordenhará o leite adequadamente;
3) Não imponha horários rígidos: livre demanda é a ideia da amamentação saudável. Sempre que o bebê tiver fome, coloque-o para mamar. Lembre-se apenas que ele precisa esvaziar ao menos uma mama para retirar o leite gorduroso e ganhar peso. Se ele desejar mamar as duas mamas, deixe-o se satisfazer, matar sua fome!
4) Se for realmente necessário complementar, dê preferência a ordenhar seu próprio leite (de uma mama que o bebê não mamou ou após a mamada) e ofereça por copo, xícara ou colher, nunca por mamadeira, pois o uso de bicos modifica a sucção do bebê;
5) Não use chupetas, mamadeiras, intermediários de silicone e outros apetrechos que se dizem “auxiliadores” da amamentação. Bicos artificiais modificam a sucção e levam o bebê a rejeitar a mama.

Enfim, se as dúvidas e dificuldades permanecerem, procure em Consultor em Amamentação!

 

0 Comments

Leave a Comment