Amamentação: proteção e nutrição física e emocional.

Massagem para bebês e seus benefícios

888 Views 0 Comment
A massagem para bebês é uma das formas de desenvolver o vínculo afetivo entre mãe e bebê, buscando preservar o contato inicial entre ambos. É também uma forma do bebê ser aconchegado, mantido, confortado, amado, querido e protegido. É possível suavizar a percepção do mundo exterior, além de estabelecer uma relação semelhante ao do útero, onde estava protegido e nutrido.
As massagens também são importantes para criar o vínculo com o pai, já que este será estabelecido após o nascimento, diferente da mãe, que desde a gestação já está em relação de intimidade.
No entanto, a massagem não visa apenas o reforço do vínculo, mas também o estímulo de sua sensibilidade. Estudos mostram que mesmo bebês em estado grave, internados em UTI, são favorecidos pelas massagens e podem resistir, se tornar saudáveis, seguros e com autoestima desenvolvida, portanto, a massagem só traz benefícios à saúde dos bebês e dos pais e gera bem-estar e relaxamento.
A massagem Shantala, por exemplo, é utilizada desde os primórdios pelos orientais e a técnica era passada de mãe para filha como forma terapêutica especial, assim como acupuntura, fitoterapia, macrobiótica. Pode evitar ou reduzir vários problemas de saúde que são comuns nos bebês (alergias, cólicas intestinais, dores de cabeça, insônia). É excelente para o sistema circulatório e linfático, ativa a circulação sanguínea local, dilata os vasos periféricos, regula a pressão arterial, fortalece o sistema imunológico, respiratório, digestivo e o metabolismo da criança.
Ainda que seja considerada como massagem terapêutica, vai muito além disso: é considerada uma interação fisiológica natural e consciente, que auxilia o bebê na superação do trauma do parto, por meio de um contato amoroso e carinhoso. A massagem propriamente dita pode ser realizada desde o primeiro mês após o nascimento, mas as carícias e toques leves já podem ser iniciados nas primeiras semanas de vida do bebê.
Para realizar a massagem no bebê, são importantes alguns cuidados
– O ambiente – deve ser arejado, sem correntes de ar. O bebê deve estar despido ou com roupas folgadas para permitir a exposição das partes do corpo a serem massageadas
– Contraindicações – não deve ser realizada após as refeições (nem da mãe/pai nem do bebê), quando houver indisposição ou a criança apresentar dor, inflamação ou lesão em algum local do corpo (por exemplo, após vacinas
– Positividade – a pessoa que for massagear o bebê deve estar calma, com bons pensamentos, se dedicar totalmente a esse momento e, de acordo com as crenças pessoais, pode fazer uma oração ou prece.
– Massagem – consiste em leves toques e manipulações delicadas no corpo do bebê. Quando são aplicados ligeiros beliscões, há efeito estimulante; quando é aplicada pressão ou uma fricção com movimentos circulares, há efeito relaxante.
 

A seguir, alguns passos do método da Shantala para bebês:

– A massagem deve ser sistemática, evitando-se aplicações esporádicas ou eventuais.
– O toque deve respeitar as reações do bebê. Se for leve e superficial favorece o equilíbrio do organismo, mas é o toque mais profundo que tem efeitos terapêuticos. Se o toque profundo gerar contrações musculares, deve-se reduzir a pressão. As regiões mais delicadas são: abdômen, peito, face, alto da cabeça;
– Massagem de harmonização – leve toque, seguido de aumento gradativo da pressão até um nível adequado, de acordo com a sensibilidade do bebê. Em seguida diminui-se a pressão até retornar ao toque;
– Massagem terapêutica – utilizar o toque mais profundo;
– Duração – não há uma duração adequada, mas deve ser realizada sem pressa. Em bebês mais novos, não deve passar de 15 minutos, com carícias leves;
– Velocidade – ritmo lento;
– Uso de óleo aromático – é importante para auxiliar no deslizamento e para ativar os pontos ou áreas massageadas;
Roteiro
– iniciar na cabeça
– braços
– abdômen
– costas
– pernas
 
De cima para baixo e de frente para trás
Após a massagem, é importante um banho apenas com água morna para completar o bem-estar da massagem, eliminando tensões. Deixar o bebê flutuar, segurando-o pela axila. Após o relaxamento, pode-se passar à limpeza com sabonete aromático suavemente. Em seguida, envolvê-lo em toalha, secando-o em movimentos suaves e ritmados.
0 Comments

Leave a Comment