Amamentação: proteção e nutrição física e emocional.

A mãe com anemia pode amamentar seu bebê?

7154 Views 4 Comments

Ainda que se saiba que a nutrição da mãe e do bebê estão intimamente ligados e que existe influência da nutrição da mãe desde antes da concepção com repercussões ao longo de toda a vida de seu filho, uma dúvida que ainda surge com frequência é se a mãe que tem anemia pode amamentar, se o leite não será pobre em ferro ou seu bebê poderá também ter anemia pela ingestão de seu leite.

 

A anemia é a carência nutricional mais comum e prevalente no mundo, afetando principalmente gestantes e lactentes. A gestante com anemia tem maiores chances apresentar anemia no pós-parto e aumenta as chances de ocorrência de anemia no bebê aos 6 meses de idade. Isso pode ser explicado pelo fato de bebês filhos de mães anêmicas terem menores estoques de ferro ainda que tenham nascido a termo e com peso adequado.

 

Quando a mãe tem anemia a chance de o bebê ter redução significativa de hemoglobina é maior, ainda que as evidências demonstrem que a quantidade de ferro no leite materno é independente da quantidade de ferro no organismo materno.

 

É importante destacar que os estudos nessa área são controversos, mas muitas pesquisas revelam que a amamentação, especialmente de forma exclusiva, é um importante fator de proteção contra anemia em bebês menores de 6 meses. Existe um aumento no risco de anemia em bebês em aleitamento materno (não exclusivo) e em bebês alimentados de forma artificial.

 

Além disso, outros fatores podem levar à anemia do lactente, como tipo de parto (na cesariana tanto a posição de retirada do bebê como a ligadura precoce do cordão umbilical pode favorecer a anemia), características socioconômicas e peso de nascimento (quanto menor o peso, menores os estoques de ferro e maior risco de desenvolver anemia na infância).

 

Ainda que a mãe esteja com anemia, ela pode e deve continuar amamentando, pois ainda que a doença tenha surgido na gestação – o que aumenta as chances de o bebê ser acometido – a prática da amamentação exclusiva é fator de proteção contra a anemia, além de proteger contra mortalidade e morbidades. Com tratamento adequado, para a mãe, bebê ou ambos, dependendo do caso, a amamentação é mantida sem problemas.

 

Para evitar a anemia na mãe e no bebê, é importante reconhecer sua etiologia multicausal e complexa e promover a educação nutricional e distribuição de recursos para que, desde a adolescência, as mulheres tenham uma alimentação equilibrada e saudável que previna a anemia. Somado a isso, uma cobertura pré-natal adequada e manutenção da alimentação adequada poderão suprir a mãe  de estoques adequados de ferro para que mantenha um aporte adequado na gestação e lactação.

 

Ainda que os estoques de ferro sejam reduzidos, o bebê é beneficiado pela amamentação exclusiva pois, ainda que o leite materno não tenha grandes quantidades de ferro, a biodisponibilidade é maior. No caso do tipo de parto, o estímulo ao parto natural e o clampeamento tardio do cordão podem favorecer maiores estoques de ferro ao bebê.

4 Comments
  • adriana julho 22, 2017, 2:38 pm Responder

    Bom dia,
    Gostaria de saber se a anemia interfere na quantidade de leite produzido. Estou produzindo pouquíssimo leite há uns 18 dias. Estou sentindo umas fraquezas. Meus exames costumam dar anemia há alguns anos. . Sobraram umas cartelas de combiron fólicoque tomeimo pósparto, comecei a tomarde novo ontem, espero que o leite volte a produzirem quantidade satisfatória, Grata, Adriana.

    • Drª Cristiane Gomes julho 23, 2017, 10:43 am

      Adriana, alguns autores indicam que pode haver redução da produção na anemia, mas não é algo certo, por isso verifique pega, posição, se a amamentação está exclusiva e em livre demanda, técnica, uso de medicamentos, etc, com uma consultora. Também faça consulta médica para verificar os níveis de ferro no sangue e apenas faça uso da medicação com recomendação médica.

  • Patrícia Gomes Rogero Cavalcanti maio 6, 2017, 10:45 pm Responder

    Boa noite dr…Eu tive minha bebe cesariana….Hoje tem 53 dias …Tive sangramento até os 45 dias e ahorários minha hemoglobina está 12,7g. ..Será que estou com anemia. ?

    • Drª Cristiane Gomes maio 8, 2017, 1:09 pm

      Patrícia, procure seu médico. Só ele poderá fazer análise dos seus exames e recomendar o melhor tratamento!

Leave a Comment