Amamentação: proteção e nutrição física e emocional.

Leite materno x leite artificial após 6 meses

5683 Views 1 Comment

Parece que já está bem divulgada e é bem conhecida a recomendação sobre a importância da amamentação exclusiva até o sexto mês, mas após este período, no momento de introdução de alimentação complementar, muitas dúvidas ainda são referidas pelas mães. A mais comum se refere à necessidade de inserção de leites artificiais (animais ou vegetais) na dieta do bebê.

 

Inicialmente é importante saber que o leite materno é de extrema importância após o sexto mês, mesmo com a alimentação complementar. Agora o lactente tem condições motoras, neurológicas e gastrointestinais para receber outros alimentos, mas o leite materno continua sendo a alimentação principal, que confere melhor nutrição. Os alimentos é que complementam o leite materno, por isso não se deve retirá-lo ou inserir um leite artificial até 2 anos ou mais.

 

Com a ocorrência de desmame natural ou gentil, o bebê não necessita de outros leites. Como dizem, somos os únicos mamíferos que se utilizam de leite de outros mamíferos após  o desmame. Não faz sentido inserir um leite artificial se o bebê se alimenta com alimentos saudáveis e variados, ainda mama em alguns horários, ingere líquidos.  A Harvard  School of Public Health retirou o leite e derivados da pirâmide alimentar por considerar que existe risco de câncer de ovário e próstata, portanto, é considerado um alimento de alto risco para a saúde das pessoas.

 

image

 

O principal questionamento ao se indicar a exclusão de leite e derivados da dieta é como o bebê, criança e adulto obterão quantidade necessária de cálcio. Existem vários alimentos ricos em cálcio, principalmente brócolis, repolho, couve, mostarda, tofu com cálcio, feijão azuki, batata doce e feijão branco. Esses alimentos podem ser utilizados no lugar do leite artificial (de vaca), especialmente o brócolis, com 61,3% de biodisponibilidade (o leite tem 32,1%).

 

Enquanto o bebê estiver em aleitamento, recebe o melhor leite para sua nutrição e os alimentos complementam (dar preferência a alimentos saudáveis, in natura); com o desmame, os alimentos serão a fonte de nutrição, sem nenhuma necessidade de uso de leite e derivados.

 

É importante informar que, atualmente, o leite não é o mesmo que alguns de nós, nossos pais e avós ingeriram, que era livre de substâncias químicas, antibióticos e conservantes. O leite que adquirimos nos supermercados (de caixa, lata, saquinho) são altamente alérgenos e tóxicos ao organismo. O leite artificial pode causar otites, dermatites, alergia à proteína do leite de vaca, diarreia, alterações respiratórias, problemas gastrointestinais, além da criança ou adulto poder desenvolver intolerância à lactose.

 

1 Comments
  • Stygia Costa agosto 26, 2017, 2:03 am Responder

    Muito interessante. Achei que toda criança necessitava de leite artificial para crescer e se desenvolver. E que o leite materno já não seria suficiente na dieta das crianças após os seis meses.

Leave a Comment