Amamentação: proteção e nutrição física e emocional.

Dicas para manter a amamentação na volta ao trabalho

8068 Views 0 Comment

Existem muitas dúvidas sobre a ordenha, armazenamento, descongelamento e oferecimento de leite materno ordenhado para ser oferecido ao bebê quando a mãe retorna ao trabalho e deseja manter a amamentação exclusiva. Além das dúvidas, essa separação é um momento difícil para a mulher e também para o bebê, por isso algumas dicas podem ajudar nesse processo.

 

  • Como retirar o leite?

A mulher pode retirar seu leite por meio de ordenha manual ou com uso de bombas (manuais ou elétricas). A escolha da forma é da mulher, mas é importante destacar que a ordenha com as mãos permite maior expressão de gordura do que a ordenha por meio de bombas. Além disso, as bombas devem ser muito bem higienizadas para não contaminar o leite, ao passo que para a ordenha manual, apenas a higiene das mãos, prender os cabelos, evitar falar sobre o leite e higienizar os frascos é necessário.

Outra vantagem da ordenha manual é que a mulher pode controlar a pressão que exerce, o que impede que haja dor ou machucados. As bombas, ao contrário, podem promover fissuras ou dor porque atuam por pressão negativa.

Desta forma, a mulher poderá escolher a melhor forma de ordenha de acordo com sua adaptação.

 

  • Quanto de leite preciso deixar?

Uma dúvida muito comum é sobre o volume de leite a ser deixado pela mãe e a resposta a essa pergunta depende de alguns fatores: quantas horas a mãe irá se ausentar? o bebê já tem uma rotina de mamadas? Ele ainda é amamentado exclusivamente ou já inciou a alimentação complementar? De posse dessas informações a mãe poderá calcular quantas mamadas deverá deixar.

O volume para cada mamada é muito individual, mas, em geral, entre 15-30 ml por quilo por mamada é uma média. O ideal é testar diferentes volumes para identificar o que é necessário ao seu bebê e, com isso, evitar desperdício de leite materno, já que, após descongelado e aquecido, o leite não pode voltar à refrigeração e deverá ser desprezado (perde propriedades).

 

  • Qual o recipiente adequado?

O recipiente adequado para armazenamento do leite materno é o frasco de vidro com tampa plástica e a mulher pode deixar o volume para um dia, também evitando desperdício. Além disso, caso seja necessário, ela pode encher o frasco deixando um dedo de folga para a expansão do conteúdo quando congelado (assim não há risco que quebra do frasco e perda do precioso leite materno).

 

  • Quais os cuidados?

Importante informar que, após a retirada, o leite deve ser refrigerado ou congelado, não permanecendo em temperatura ambiente. Ele não deve ser congelado ao chegar próximo de 12 horas porque já está perdendo validade e não deve ser recongelado após o descongelamento. Essas informações são importantes para manter a qualidade do leite materno que o bebê receberá.

 

  • Qual a validade do leite materno ordenhado?

Ao ordenhar pela primeira vez, é importante a mãe anotar, em uma etiqueta, a data e horário da primeira retirada, pois, a partir desta data e horário o leite tem duração de 12 horas na geladeira e 15 dias no freezer. Essa é a valiade do leite materno!

 

  • Como deve ser os descongelamento?

O leite congelado possui 2 formas de descongelamento: a ideal é colocar o frasco na geladeira para que descongele naturalmente, mas pode-se descongelá-lo em banho maria com o fogo desligado e, logo em seguida, o leite ser refrigerado em geladeira.

O leite não deve ser descongelado ou aquecido em microondas, pois não deve ser oferecido quente, apenas em temperatura ambiente. Ao agitar o frasco na água do banho maria com fogo desligado, o leite pode ser brevemente aquecido e ser oferecido sem estar gelado, mas também sem estar quente. O ideal é que o leite esteja na temperatura que sai da mama, a temperatura corporal!

 

  • Como oferecer esse leite na ausência materna?

Durante o período em que a mãe estiver ausente, não há indicação de oferecimento do leite materno por mamadeira, já que ela pode modificar a fisiologia da sucção do bebê, suas posturas orais e a forma de extrair o leite, podendo causar confusão de bicos e levar ao desmame precoce.

A forma mais adequada de oferecer o leite é por copo ou colher e para que o bebê não apresente dificuldades, é importante a mãe treinar algumas semanas antes de voltar ao trabalho.

 

  • O leite que sobrar pode ser novamente congelado ou refrigerado?

Não. O leite materno não pode ser recongelado nem refrigerado depois que for aquecido e oferecido ao bebê. O que restou deve ser desprezado, pois o aquecimento repetido interefere nos nutrientes presentes no leite.

 

Uma dica importante é que a mulher pode começar a fazer um estoque de leite materno 15 dias antes de voltar ao trabalho, pois no retorno o bebê receberá do leite mais antigo ao mais recente. No trabalho, a mãe pode retirar seu leite, congelá-lo, transportá-lo congelado para a residência e manter o estoque para seu bebê, pois tem o direito de 2 descansos de 30 minutos por período de trabalho para amamentar ou ordenhar o leite materno. Esse é um direito trabalhista!

 

Antes de sair para trabalhar e após o retorno, a mãe pode manter aleitamento materno exlcusivo em livre demanda caso o bebê seja menor de 6 meses e, após o sexto mês, ele pode receber leite materno no copo e outros alimentos saudáveis na ausência da mãe e manter a amamentação após seu retorno.

 

Amentação é possível após o retorno ao trabalho. Não é fácil, dá trabalho, mas não é impossível. A rede de apoio da mulher pode auxiliar e muito nesse processo, bem como os profissionais de saúde que apoiam a amamentação. Todo o trabalho e dedicação valerão à pena!

 

 

0 Comments

Leave a Comment